Página de início
Instalador Slint
Pacote Slint
Tradutores
Contribua
Ferramentas
ChangeLog
Projeto de Internacionalização do Slackware

Transifex

A plataforma Transifex facilita a cooperação entre os tradutores, sendo um lugar onde cada equipa de tradução pode centralizar seus ficheiros PO e compartilhar informações. Ele fornece um editor em linha, que também pode ser utilizado para avaliar as traduções.

Para saber como usá-lo visite o Transifex Help Desk.

Você pode usar o editor em linha Transifex uma vez que se torna útil, mas:

  • Não se esqueça de fazer cópias de segurança locais frequentes, por precaução

  • Formatação de texto das traduções é mais fácil de fazer e verificar localmente, usando um editor especializado PO como o Lokalize ou Poedit

Para traduzir páginas da internet em formato asciidoc, o uso do Transifex é obrigatório (veja abaixo).

Warning Se preferir traduzir localmente, não deixe de conferir no Transifex Transferir para tradução (não Transferir para utilização) e 'Bloquear esta tradução para avisar os outros que trabalhando nela. Isto pode evitar a duplicação de esforços… Mas dois membros da mesma equipa podem compartilhar o mesmo ficheiro PO grande, desde que concordem primeiro sobre quem traduz o quê.
Tip

O Transifex não quebra linhas de texto traduzido. Isto pode levar a linhas muito compridas, difíceis de ler num editor de texto e que pode mesmo fazê-lo falhar consumindo toda a CPU. Para evitar isso, depois de ter transferido o ficheiro PO, basta escrever:

  msgcat file_downloaded_from_Transifex > file_renamed

depois use o Lokalize ou Poedit para traduzir ficheiro_renomeado. Este ficheiro vai ter linhas divididas mas de certo modo vai ser idêntico ao transferido, de maneira a que não afecte.

Se traduzir localmente não se esqueça de carregar o ficheiro editado no Transifex quando estiver ocioso, não o deixe trancado inutilmente.

Lokalize

Lokalize está incluído no Slackware. Você pode ler o Manual Lokalize on-line ou acessá-lo a partir do menu Ajuda de pressionar [F1]. Definições recomendadas:

  • Definições ⇒ Configurar Lokalize ⇒ Identidade: Escolha o seu idioma (definido como idioma de destino).

  • Definições ⇒ Configurar Lokalize ⇒ Aparência: Escolha uma fonte de largura fixa serif (mono espaçada) como a Courier. Isso irá ajudá-lo a distinguir 0 (o dígito) de O (a letra) ou | (barra vertical) de I (a letra) e verificar a formatação, para alinhamento de primeira instância da palavra em linhas consecutivas.

  • Definições ⇒ Configurar Lokalize ⇒ Aparência: Confira os LEDS para indicar o estado impreciso e por traduzir bem como o número da coluna do cursor, muito útil para verificar o comprimento da linha, quando isso importa.

Poedit

Poedit não é fornecido no Slackware, mas está disponível @ SlackBuilds.org.

Carece de uma maneira útil para verificar o comprimento de linha, mas posto isto de lado as suas características são semelhantes às do Lokalize, por isso escolher um ou outro é uma questão de preferência pessoal.

Em Editar ⇒ Preferências ⇒ Editor, verifique verificação ortográfica automática e como com o Lokalize, escolha uma fonte de largura fixa serif.

Uso de scripts incluídos no tarball do Slint

Este ficheiro compactado inclui tudo o que é necessário para construir produtos slint, bem como ferramentas destinadas a contribuidores slint. É nomeado Slint-[data].tar.xz e fornecido no diretório pub/.

Para descompactá-lo, escreva:

  tar xf slint-[date].tar.xz

Este comando irá criar um diretório slint-[data]. Ver ficheiro CONTENT.TXT para mais detalhes, a tabela abaixo apenas mostra os scripts usados ​​para construir produtos slint e ferramentas destinadas a tradutores. Todos os caminhos indicados são relativos a esse diretório.

Script nome e localização Objetivo

build/slint.sh

Cria uma imagem híbrida (CD/DVD ou USB) do instalador Slackware ou de uma distribuição Slackware que o inclua.

build/make_slint_packages

Internacionaliza alguns pacotes do Slackware e constrói o pacote SlintLocales.

build/slintLocales

Cria um pacote incluindo todas as traduções atualizadas dos scripts do Slackware incluídos nos instaladores Slint (todas as versões) ou em ferramentas destinadas para Slackware.

tools_for_translators/toolbox.sh

Esta ferramenta gere traduções de mensagens reunidas em slackware.pot.

tools_for_translators/toolbox_slint_sh

Esta ferramenta gere traduções de mensagens de saída do script slint.sh .

tools_for_translators/generate_man_pages

Gera páginas de manual localizadas para algumas ferramentas destinadas ao Slackware. Isto permite verificar ficheiros PO. O uso deste script requer ter instalado o pacote po4a, disponível no diretório extra/.

Como verificar traduções do instalador do Slackware e scripts de administração

Recurso Slint, ficheiro slackware.pot

Quando terminar a tradução, basta colocar o ficheiro no diretório wip/, (re)nomea-lo como pt_PT.slackware.po, depois execute /caminho/para/tools_for_translators/toolbox.sh e selecione check_PO no menu. Se tudo correr bem:

  1. copie pt_PT.slackware.po no diretório po/ (tradução em Português de Portugal, neste exemplo)

  2. execute /caminho/para/build/SlintLocales.SlackBuild para incluir sua tradução atualizada no pacote SlintLocales

  3. execute /caminho/para/construir/slint.sh para criar uma imagem hibrída USB ou CD do instalador

  4. gravar a imagem num CD ou numa pen USB

  5. experimente o instalador (em Português neste caso, é claro), seja numa máquina virtual ou real

Tip Para executar o instalador numa máquina virtual pode usar diretamente o ficheiro terminado em .iso como média virtual, não há necessidade de gravá-lo numa média física nesse caso.

Como verificar traduções do ficheiro slint.sh

Quando terminar a tradução, basta colocar o ficheiro no diretório wip/, (re)nomea-lo por exemplo como de_DE.slint.po para Alemão, depois execute /caminho/para/tools_for_translators/toolbox_slint_sh e selecione check_PO no menu.

Se tudo correr bem, execute /caminho/para/tools_for_translators/toolbox_slint_sh mas selecione format_PO no menu. Se tudo correr bem isto irá gerar o ficheiro slint.mo e colocá-lo no seu lugar na árvore de slint-[data] (no diretório slint_locales/de/LC_MESSAGES neste exemplo).

Depois experimente a sua tradução comparando as versões em Inglês e Alemão com comandos como este:

  /caminho/para/criar/slint.sh
  LANG=de_DE.utf8 /caminho/para/criar/slint.sh

Como verificar traduções de páginas de manual incluídas nos pacotes pkgtools e slackpkg

Recursos: pkgtools e slackpkg

De novo, coloque o ficheiro PO no diretório wip/, (re)renomeá-lo por exemplo como es.pkgtools.po (páginas de manual incluídas no pacote pkgtools em Espanhol). Depois execute o seguinte comando:

   /caminho/para/tools_for_translators/generate_man_pages es.pkgtools

Se tudo correr bem, isto irá gerar todas as páginas do manual incluídas (neste caso: es.explodepkg, es.installpkg, es.makepkg, es.pkgtool, es.removepkg, es.upgradepkg). Caso contrário leia as mensagens de erro, faça correções necessárias e depois tente novamente. Pode evitar a maioria dos erros seguindo este Aviso.

Para comparar as páginas de manual localizadas com as genuínas, faça isto por exemplo (exemplo para tradução em Ucraniano):

  cd /caminho/para/wip/
  LANG=uk_UA.utf8 GROFF_ENCODING=utf8 man ./installpkg # página de manual localizada
  GROFF_ENCODING=utf8 man installpkg # página de manual genuína

Para evitar estar sempre a escrever "GROFF_ENCODING=utf8", coloque esta linha no ~/.bashrc:

  export GROFF_ENCODING=utf8

Tradução de ficheiros de texto a serem processados pelo AsciiDoc para criar páginas da internet

Como indicado na Tradução de páginas da internet, as seguintes páginas são criadas pelo asciidoc a partir de ficheiros de texto: slint.html, instalador.html, pacote.html, Contribua, Tradutores, Ferramentas e ChangeLog, bem como template.po.

Estes ficheiros de texto-fonte devem ser traduzidos utilizando o editor em linha Transifex: quando se carrega um ficheiro de texto traduzido no Transifex o processo falha com uma mensagem de erro cuja causa é desconhecida, assim, traduzir ficheiros localmente e de seguida enviá-los para o Transifex não é uma opção.

Mas o editor em linha Transifex tem a vantagem de permitir adicionar em ficheiros de tradução frases ou parágrafos que vão ficar ligados a uma cadeia de caracteres do ficheiro original em Inglês.

Isto permite aos tradutores personalizar suas traduções em adicionar informações específicas para a sua localidade, por exemplo como o utilizador pode obter ajuda no seu idioma ou país específico, indicações para documentação localizada, etc.

Tip

Após uma atualização de um ficheiro de texto original em Inglês, as linhas de texto em ficheiros de tradução que combinavam com as linhas modificadas no ficheiro Inglês desaparecerão do editor Transifex.

Você pode guardar alguma escrita se manter uma cópia local da tradução (transferindo-a do Transifex): copie a tradução antiga dessa cópia local e cole-a no editor Transifex, depois edite-o conforme necessário.

Ainda mais fácil, se a sua tradução já foi carregada no site da internet: clicando em "Código fonte da página" na parte inferior do menu dessa página irá exibir o ficheiro de texto fonte correspondente.

Além disso, o editor Transifex tem um recurso de "Sugestões" (similar ao "Memória de Tradução" em Lokalize) onde se "lembra" traduções passadas similares de uma linha. Este recurso pode ser muito útil sempre que uma página do site da internet é atualizada. O Transifex irá registar a última tradução da linha e apresentar uma ligação "Usar esta" ao lado da sugestão, e então pode simplesmente usá-lo, evite a reescrita e retradução, depois modifique-o ligeiramente, e passe para o próximo.

Familiarize-se com a sintaxe de marcação AsciiDoc

O documento de referência é o Manual do Utilizador de AsciiDoc mas para um iniciante, pode simplesmente ler esta folha de dicas do AsciiDoc. Ainda mais rápido, assumindo que AsciiDoc está instalado, o seguinte comando:

asciidoc --help syntax > asciidoc.txt

escreve o Resumo da Sintaxe de Marcação do AsciiDoc num ficheiro asciidoc.txt, que pode depois exibir com um visor ou uma impressão de texto.

Preserve a marcação

Tenha o cuidado de preservar a marcação como ela é. Por exemplo, adicionando ou removendo espaços ou caracteres de "nova linha" pode ter efeitos inesperados. Aqui estão alguns exemplos:

  • Começar um parágrafo com um espaço irá criar um parágrafo literal exibido com uma fonte específica

  • "= algum texto" irá criar um cabeçalho de nível 0 (título do documento), mas apenas se "=" é o primeiro caractere da linha, seguido de um espaço e se existe uma linha em branco antes.

  • " +" anexado a uma linha irá criar uma quebra de linha somente se houver espaço antes do "+", que deve ser o último caractere da linha

Warning Para evitar mexer com instruções de formatação, recomendamos que copie primeiro a linha de origem (em Inglês) para a tradução (basta clicar no ícone que mostra duas páginas no canto superior direito da área de linhas da fonte), e então edite-o.
Verifique a prestação da sua tradução

Pode facilmente verificar a renderização da página da internet criada a partir da sua tradução de um ficheiro de texto de origem. Basta fazer o seguinte:

lftp -c "mirror http://slint.fr/website/"
# Transfira a sua tradução do Transifex (vamos chamá-lo <tradução.txt>) para o site da internet do diretório/ recém-criado
cd website
CONFIG_FILE=slint.conf.en
# Opcionalmente, se o título superior e o menu traduzido no seu idioma já se encontram carregados no site da internet:
wget http://slint.fr/slint.conf.ll; CONFIG_FILE=slint.conf.ll # substituir "ll" com o seu código de linguagem (duas letras)
# Então cria a página da internet
asciidoc -b xhtml11 -a icons -f $CONFIG_FILE <tradução.txt> # Este comando gera <tradução.html>
firefox <translation.html> &
Traduzir ou não traduzir, eis a questão

As seguintes palavras têm um significado especial para o AsciiDoc e não devem ser traduzidas quando dão início a um parágrafo de advertência (e são frequentemente substituídas por ícones): TIP, NOTE, IMPORTANT, WARNING e CAUTION.

De um modo geral, as ligações e os URLs não devem ser traduzidos, mas o subtítulo associado pode, dependendo do contexto. Nos seguintes exemplos (tomados a partir da saída de asciidoc --help sintaxe) apenas o valor do título pode ser traduzido:

Links de documentos:
[[id]] (definir destino do link)
<<id,caption>> (link para destino id)
link:nomedeficheiro#id[título] (ligação para um ficheiro HTML externo)

URLs:
http:address[caption] (link para a página de internet)
mailto:endereço[título] (ligação para email do destinatário)

Imagens:
image:filename[caption] (imagem em linha)
image::nomedeficheiro[título] (bloco de imagem)